Giro Nordeste com Soraya Carvalho

Por TVE Bahia

O Giro Nordeste é um noticiário que reúne informações dos nove estados do Nordeste, com o objetivo de aumentar a circulação do que acontece na região, promover novos debates e estimular a integração. No ar desde novembro de 2019, o boletim integra as iniciativas do Consórcio Nordeste, para reforçar a integração das emissoras públicas de televisão e rádio do Nordeste que, juntas, atingem cerca de 60 milhões de pessoas.

Fazem parte da rede que produz e retransmite o Giro Nordeste, 12 emissoras, no Ceará, a responsável é a TVC Ceará.

A atração semanal é uma entrevista com personalidades nordestinas e nacionais com a participação de jornalistas das emissoras públicas de tv e rádio do Nordeste.

A prevenção do suicídio e a saúde mental são temas da entrevista com a psicóloga Soraya Carvalho no Giro Nordeste desta terça-feira (27). A psicanalista coordena o Núcleo de Estudo e Prevenção do Suicídio e é fundadora da Associação Brasileira de Estudo e Prevenção do Suicídio.

Postado por: Pedro Lucas; postado em: 02/10/2022

CLIPPING NOTÍCIAS NACIONAIS E INTERNACIONAIS – 26/09/2022 A 30/09/2022

OPP/UFC divulga semanalmente notícias nacionais e internacionais para inscritos no site do Observatório.
A ideia é contribuir com a democratização das informações sobre tais políticas e assim contribuir para o controle social e a formação cidadã.

Para receber a lista atualizada de publicações é necessário se inscrever no endereço https://oppceufc.wordpress.com, no espaço SEGUIR BLOG VIA E-MAIL.

Nacionais

Os dois lados do voto útil, que pode definir eleição no 1º turno – 26/09/2022

Por UOL

https://noticias.uol.com.br/ultimas-noticias/bbc/2022/09/26/os-dois-lados-do-voto-util-que-pode-definir-eleicao-no-1-turno.htm?cmpid=copiaecola

Lula x Bolsonaro: mercado financeiro tem candidato favorito à Presidência? – 26/09/2022

Por BBC

https://www.bbc.com/portuguese/brasil-63040079

As propostas dos presidenciáveis para a economia – 27/09/2022

Por DW

https://www.dw.com/pt-br/as-propostas-dos-presidenci%C3%A1veis-para-a-economia/a-63255680

Cerca de 65,2 % dos municípios não têm medicamentos básicos nas farmácias, diz pesquisa – 28/09/2022

Por CNN

https://www.cnnbrasil.com.br/saude/cerca-de-652-dos-municipios-nao-tem-medicamentos-basicos-nas-farmacias-diz-pesquisa/

O que esperar da Petrobras se Lula ou Bolsonaro vencer as eleições 2022 – 29/09/2022

Por Valor Econômico

https://valor.globo.com/brasil/noticia/2022/09/29/o-que-esperar-da-petrobras-se-bolsonaro-ou-lula-vencer-as-eleicoes-em-2022.ghtml

Em 2040, Brasil poderá ter carência de 235 mil professores, diz estudo – 29/09/2022

Por Agência Brasil

https://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2022-09/em-2040-brasil-podera-ter-carencia-de-235-mil-professores-diz-estudo

Brasil é o terceiro lugar com mais ambientalistas mortos em 2021, diz relatório – 29/09/2022

Por O Povo

https://www.opovo.com.br/noticias/brasil/2022/09/29/brasil-e-o-terceiro-lugar-com-mais-ambientalistas-mortos-em-2021.html

Pesquisa Datafolha para presidente: Lula tem 50% dos votos válidos; Bolsonaro, 36% – 29/09/2022

Por CNN

https://www.cnnbrasil.com.br/politica/pesquisa-datafolha-para-presidente-lula-tem-50-dos-votos-validos-bolsonaro-36/

Contas do governo têm rombo de R$ 49,9 bilhões em agosto – 29/09/2022

Por Estadão

https://www.estadao.com.br/economia/contas-governo-rombo-agosto-2022-49-bilhoes/

Eleições 2022: para onde vai meu voto depois que digito na urna? – 30/09/2022

Por BBC

https://www.bbc.com/portuguese/brasil-63080404

TSE se reúne com big techs e pede rapidez para derrubar conteúdo no dia da eleição – 30/09/2022

Por Folha de S. Paulo

https://www1.folha.uol.com.br/poder/2022/09/tse-se-reune-com-big-techs-e-pede-rapidez-para-derrubar-conteudo-no-dia-da-eleicao.shtml

Uma prova de fogo para a democracia brasileira – 30/09/2022

Por DW

https://www.dw.com/pt-br/uma-prova-de-fogo-para-a-democracia-brasileira/a-63303568

Desemprego cai para 8,9% no trimestre móvel até agosto, menor para o período desde 2015 – 30/09/2022

Por Valor Econômico

https://valor.globo.com/brasil/noticia/2022/09/30/desemprego-cai-para-89-pontos-percentuais-no-trimestre-mvel-at-agosto-menor-para-o-perodo-desde-2015.ghtml

Internacionais

Discurso xenófobo e fortemente nacionalista: como Giorgia Meloni chegou ao poder na Itália – 27/09/2022

Por G1

https://g1.globo.com/podcast/o-assunto/noticia/2022/09/27/discurso-xenofobo-e-fortemente-nacionalista-como-giorgia-meloni-chegou-ao-poder-na-italia.ghtml

Os temores a respeito de Giorgia Meloni são exagerados. Mas não a subestimem – 28/09/2022

Por Estadão

https://www.estadao.com.br/internacional/os-temores-a-respeito-de-giorgia-meloni-sao-exagerados-mas-nao-a-subestimem/

Nord Stream. UE acredita em sabotagem no gasoduto e promete resposta “robusta” – 28/09/2022

Por RTP

https://www.rtp.pt/noticias/mundo/russia-formaliza-anexacao-de-quatro-regioes-ucranianas_e1436593

Premiê britânica defende plano econômico ao quebrar silêncio sobre queda do mercado – 29/09/2022

Por Época Negócios

https://epocanegocios.globo.com/Economia/noticia/2022/09/epoca-negocios-premie-britanica-defende-plano-economico-ao-quebrar-silencio-sobre-queda-do-mercado.html

Furacão Ian deixa rastro de destruição na Flórida e em Cuba – 29/09/2022

Por Correio Braziliense

https://www.correiobraziliense.com.br/mundo/2022/09/5040201-furacao-ian-deixa-rastro-de-destruicao-na-florida-e-em-cuba.html

Rússia anuncia maior anexação na Europa desde a 2ª Guerra – 29/09/2022

Por Estadão

https://www.estadao.com.br/internacional/russia-confirma-que-vai-anexar-quatro-regioes-da-ucrania-apos-referendo/

O superestimado poder do Exército da Rússia – 29/09/2022

Por Terra

https://www.terra.com.br/noticias/o-superestimado-poder-do-exercito-da-russia,29372b3a7ca120a9da5b0bd68bd46f92yfg31nnd.html

Guerra na Ucrânia: o que a anexação russa de regiões ucranianas significa para áreas ocupadas – 30/09/2022

Por BBC

https://www.bbc.com/portuguese/internacional-63094013

Biden condena anexação de território ucraniano pela Rússia – 30/09/2022

Por CNN

https://www.cnnbrasil.com.br/internacional/biden-condena-anexacao-de-territorio-ucraniano-pela-russia/

Zona do euro registra maior inflação da história – 30/09/2022

Por DW

https://www.dw.com/pt-br/zona-do-euro-registra-maior-infla%C3%A7%C3%A3o-da-hist%C3%B3ria/a-63297285

Alemanha vai acumular € 200 bilhões em empréstimos para compensar crise de energia – 30/09/2022

Por Sputnik Brasil

https://sputniknewsbrasil.com.br/20220930/alemanha-vai-acumular–200-bilhoes-em-emprestimos-para-compensar-crise-de-energia-25103286.html

Postado por: Pedro Lucas; postado em: 01/10/2021

CLIPPING NOTÍCIAS REGIONAIS – 26/09/2022 A 30/09/2022

OPP/UFC divulga semanalmente notícias regionais para inscritos no site do Observatório.
A ideia é contribuir com a democratização das informações sobre tais políticas e assim contribuir para o controle social e a formação cidadã.

Para receber a lista atualizada de publicações é necessário se inscrever no endereço https://oppceufc.wordpress.com, no espaço SEGUIR BLOG VIA E-MAIL.

Fortaleza e Ceará

Estado renova isenção de ICMS no milho e deverá beneficiar mais de 85 mil produtores – 26/09/2022

Fonte: Diário do Nordeste

https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/opiniao/colunistas/samuel-quintela/estado-renova-isencao-de-icms-no-milho-e-devera-beneficiar-mais-de-85-mil-produtores-1.3280163

Fortaleza: número de acidentes de trânsito com mortes cai 68,1% em vias com velocidade reduzida – 26/09/2022

Fonte: Gabriela Almeida – O Povo

https://www.opovo.com.br/noticias/fortaleza/2022/09/26/fortaleza-acidentes-de-transito-com-mortes-reduzem-681-em-vias-com-velocidade-reduzida.html

Livros devem ficar mais caros em 2023 com alta de 30% no preço do papel – 28/09/2022

Fonte: Heloísa Vasconcelos – Diário do Nordeste

https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/negocios/livros-devem-ficar-mais-caros-em-2023-com-alta-de-30-no-preco-do-papel-1.3282333

Cozinhas comunitárias ficam sem distribuir quentinhas em Juazeiro do Norte – 28/09/2022

Fonte: Mirla Nobre – O Povo

https://www.opovo.com.br/noticias/ceara/juazeiro-do-norte/2022/09/28/cozinhas-comunitarias-ficam-sem-distribuir-quentinhas-em-juazeiro-do-norte.html

98% dos municípios no Ceará têm falta de medicamentos, aponta pesquisa – 29/09/2022

Fonte: Levi Aguiar – O Povo

https://www.opovo.com.br/noticias/ceara/2022/09/29/98-dos-municipios-no-ceara-tem-falta-de-medicamentos-aponta-pesquisa.html

PIB do Ceará cresce 3,38% no segundo trimestre de 2022 – 30/09/2022

Fonte: Diário do Nordeste

https://diariodonordeste.verdesmares.com.br/negocios/pib-do-ceara-cresce-338-no-segundo-trimestre-de-2022-1.3283849

Postado por: Lucio Alex; postado em: 01/10/2022


CLIPPING PROJETOS DE LEI – 26/09/2022 A 30/09/2022

OPP/UFC divulga semanalmente projetos de lei para inscritos no site do Observatório.
A ideia é contribuir com a democratização das informações sobre tais políticas e assim contribuir para o controle social e a formação cidadã.

Para receber a lista atualizada de publicações é necessário se inscrever no endereço https://oppceufc.wordpress.com, no espaço SEGUIR BLOG VIA E-MAIL.

Fortaleza e Ceará

Projeto de Regularização Fundiária de Fortaleza é enviado às Comissões – 27/09/2022

Fonte: Anna Regadas – Notícias da CMFor

Projeto de Regularização Fundiária de Fortaleza é enviado às Comissões

Comissão aprova PL que estabelece incentivo fiscal para o setor de TI – 28/09/2022

Fonte: Ana Clara Cabral

Comissão aprova PL que estabelece incentivo fiscal para o setor de TI

Vereadores aprovam projeto que regulariza áreas de moradia na capital – 28/09/2022

Fonte: Anna Regadas – Notícias da CMFor

Vereadores aprovam projeto que regulariza áreas de moradia na capital

Federal

Projetos em análise no Senado combatem desinformação e fake news – 26/09/2022

Fonte: Agência Senado

https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2022/09/26/projetos-em-analise-no-senado-combatem-desinformacao-e-fake-news

Projeto garante mais recursos aos programas Auxílio Brasil, Auxílio Gás e Alimenta Brasil – 27/09/2022

Fonte: Agência Câmara de Notícias

https://www.camara.leg.br/noticias/905144-projeto-garante-mais-recursos-aos-programas-auxilio-brasil-auxilio-gas-e-alimenta-brasil/

Projeto cria incentivos para ações de recuperação de mata nativa – 28/09/2022

Fonte: Agência Senado

https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2022/09/28/projeto-cria-incentivos-para-acoes-de-recuperacao-de-mata-nativa

Projeto prioriza mulher chefe de família em linhas de crédito para agricultura familiar – 28/09/2022

Fonte: Agência Câmara de Notícias

https://www.camara.leg.br/noticias/903902-projeto-prioriza-mulher-chefe-de-familia-em-linhas-de-credito-para-agricultura-familiar/

Projeto propõe lei de amparo à gestante e ao bebê – 29/09/2022

Fonte: Agência Senado

https://www12.senado.leg.br/noticias/materias/2022/09/29/projeto-propoe-lei-de-amparo-a-gestante-e-ao-bebe

Projeto substitui programas baseados em cotas raciais por critério de vulnerabilidade econômica – 30/09/2022

Fonte: Agência Câmara de Notícias

https://www.camara.leg.br/noticias/902415-projeto-substitui-programas-baseados-em-cotas-raciais-por-criterio-de-vulnerabilidade-economica/

Postado por: Lucio Alex; postado em: 30/09/2022

EDUCAÇÃO EM DEFESA DA DEMOCRACIA – Docentes pela vitória de Lula!

Docentes das universidades federais do Ceará cantam a música “Sem medo de ser feliz” (de autoria de Leonardo Leone baseada na versão original de Hilton Acioli) em apoio à candidatura do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Pela vitória de Lula no primeiro turno, lutemos! A estrela brilhará outra vez!

“Ciência e educação são investimentos e devem ser prioridade”, defende pesquisadora

Por Jornal O Povo

Helena Nader é destaque internacional nas ciências biológicas e defensora eminente da ciência brasileira. A professora da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) carrega um currículo extenso não apenas no laboratório, mas também na administração e avanço das instituições de pesquisa.

Foto: FÁBIO LIMA FORTALEZA CE, BRASIL, 12.09.2022: Páginas azuis com Helena Nader, primeira mulher eleita presidente da Academia Brasileira de Ciências.

Em conversa com O POVO, ela analisa o atual cenário da educação e da ciência no Brasil. “O estado democrático de direito não é só ter o direito de ir e vir. É ter o direito de usufruir de tudo que a ciência pode me dar.”

A biomédica reconhece estar sofrendo “bullying machista” após assumir a presidência da Academia Brasileira de Ciências (ABC). Ela é a primeira mulher a ocupar o cargo na instituição que tem 106 anos de história. Nessa semana, ela foi ainda reeleita copresidente da Rede Interamericana de Academias de Ciências, que comandará ao lado de Karen Strier (EUA). Será a primeira vez que a instituição terá presidência de duas mulheres.

Para Helena, o País precisa percorrer um longo caminho para combater desigualdades. “A gente precisa enfrentar isso e ensinar, porque isso você ensina às crianças que depois vão se tornar pais e mães e aí vão ensinar aos seus filhos que o respeito ao outro é fundamental.”, afirma.

O POVO – A senhora afirma que educação e ciência são primordiais para qualquer nação que queira se dizer soberana. Como estão essas questões no Brasil?

Helena Nader – O Brasil não gosta, mas precisa olhar para a sua história. A gente tem uma história muito bonita do povo brasileiro, ensina que o Brasil foi descoberto, que a independência foi declarada às margens do (rio) Ipiranga, que houve a abolição da escravatura, que somos um povo que recebe todo mundo de braços aberto. Mas muitas vezes não ensina sobre os povos indígenas e ribeirinhos, sobre as lutas populares por independência, sobre as condições a que os negros foram relegados ou sobre como somos um povo que discrimina.

Para o Brasil ser independente, ele precisa olhar pra trás, ver a sua história e dizer “eu errei e quero corrigir isso”. Vai levar tempo, mas é possível. Eu achava que a gente tinha andado mais para frente do que de verdade andou. Fui surpreendida pelo atraso.

OP – Um dos pontos marcantes é o cenário demográfico que encontramos nas universidades. Como a senhora percebe o caminho percorrido em todo esse tempo que atua na educação superior?

Helena – Vejo com muita alegria as ações afirmativas que fizeram a inclusão de raça e de classe social. Olhar para trás é ver uma universidade que hoje reflete mais o País. Mas, na pós-graduação, essas pessoas ainda não chegaram e tem muita gente que diz que não são necessárias ações afirmativas na pós.
Eu era uma dessas pessoas. Porém, a gente vê que, se o problema da capacitação está sendo resolvido, continua o problema da renda. Tanto que existe uma evasão na graduação porque não basta incluir, precisa haver política de permanência na universidade.

OP – E olhando para o fator da renda, fazer pesquisa no Brasil é cada vez mais um desafio.

Helena – Um desafio enorme. Nos últimos oito anos, pelo menos, há uma redução crescente no número de bolsistas pelo CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico) e pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). O valor das bolsas está sem reajuste há quase 10 anos e já perdeu muito do seu poder de compra.

OP – Junto a isso, as universidades públicas vêm perdendo verbas e estudantes enquanto as instituições particulares vivem um aumento de matrículas.

Helena – É o encolhimento da educação. É a privatização da educação e inclusive da pós-graduação. Nada contra o privado, o público não dá conta sozinho. Mas tem que ser um privado que olha para a qualidade e não para bolsa de valores, não para ganhar rendimentos. Educação não é isso, em nenhum lugar do mundo.

OP – A senhora tem um percurso que também é internacional. O que há de semelhança e de diferença em relação à ciência no Brasil?

Helena – O que move o indivíduo no país X, Y ou Z é igualzinho a nós. No entanto, nos países do G20 os investimentos são contínuos, enquanto no Brasil é solavanco, mesmo continuando a ser a nona economia do mundo. É uma estrada cheia de buracos: hoje você tem, depois acabou o financiamento e de repente volta.
Ciência tem que ter previsibilidade e os nossos políticos deveriam ver que ciência e educação são investimentos de longo prazo. Leva uma geração e tem que ser uma opção de política de Estado, não de governo.

OP – Com a proximidade das eleições, esse é um ponto importante.

Helena – Claro. Parte da culpa é nossa também, enquanto cidadão. Você, quando vota, está dizendo para o candidato ou candidata “Olha, estou passando pra você uma autorização para você falar em meu nome”. Eles estão lá falando em nosso nome e não chegaram lá sozinhos. Chegaram pelo voto, mas a gente não exige. A gente esquece.

O partido nosso precisa ser educação, ciência, saúde, meio ambiente, respeito ao outro. O Brasil é política de governo; entra um novo governo e ele muda tudo. Isso tem que mudar. É necessário ser política de Estado e depende de nós, cidadãos. Mas isso depende do quê também? Da educação. Então, você percebe, um vai gerar o outro e a educação tem que ser prioridade.

Leia a entrevista completa em: https://mais.opovo.com.br/jornal/aguanambi-282/2022/09/25/ciencia-e-educacao-sao-investimentos-e-devem-ser-prioridade-defende-pesquisadora.html#.YzBZgCD2jDI.whatsapp

Postado por: Pedro Lucas; postado em: 29/09/2022

Complexo Econômico-Industrial da Saúde: a base econômica e material do Sistema Único de Saúde

Por Carlos Augusto Grabois Gadelha

RESUMO

O artigo tem como objetivo fazer uma discussão teórica e política do conceito do Complexo Econômico-Industrial da Saúde (CEIS), atualizando a visão para o contexto contemporâneo de transformação tecnológica e dos desafios para os sistemas universais de saúde e do Sistema Único de Saúde (SUS), em particular. Em um contexto de globalização assimétrica, de emergência de uma revolução tecnológica e de (re)colocação de barreiras estruturais que trancam a sociedade brasileira em seu movimento histórico de desigualdade, vulnerabilidade e exclusão, necessitamos repensar a saúde, retomando e atualizando uma agenda que privilegia os fatores histórico-estruturais da sociedade brasileira, a inserção internacional do País e sua relação com uma difusão extremamente assimétrica do progresso técnico, do conhecimento e do aprendizado, dissociados das necessidades sociais e ambientais locais. Mediante uma metodologia que envolve a análise da resposta brasileira à COVID-19, da balança comercial do CEIS e do acesso a vacinas para COVID-19, o artigo evidencia que a saúde é parte central da estrutura econômica e social e reproduz as características do padrão de desenvolvimento nacional em seu interior. Uma sociedade equânime, com qualidade de vida, comprometida com os direitos sociais e o meio ambiente é condicionada pela existência de uma base econômica e material que lhe dê sustentação. Essa visão sistêmica e dialética é a principal contribuição teórica e política pretendida pelo artigo, que procura contribuir para uma abordagem de saúde coletiva integrada com uma visão de economia política.

Introdução

O programa de pesquisa do Complexo Econômico-Industrial da Saúde (CEIS) vem sendo desenvolvido na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) há mais de duas décadas e indica a interpendência analítica e política entre as dimensões econômicas e sociais do desenvolvimento. A saúde é vista como um claro e destacado espaço de reprodução da dinâmica capitalista em sua tensa articulação com a vida, a política e a sociedade, superando visões fragmentadas e setorializadas que ora a tratam como externalidade (ou como mero capital humano) ora como um campo específico e insulado das políticas sociais. A pandemia da COVID-19 acentuou a importância de tratar a saúde como um espaço de desenvolvimento, a um só tempo econômico e social, superando falsas e lineares dicotomias entre essas esferas.

Este artigo busca aprofundar o elo entre a economia política e o campo da saúde coletiva, partindo do tratamento endógeno das dimensões econômicas e sociais para um diálogo com o conceito dos determinantes sociais da saúde, definido como as condições sociais que afetam o estado de saúde de indivíduos e grupos sociais 1,2.

Nesse espaço de reflexão teórica, o artigo situa a saúde no campo dos direitos e do bem-estar social, mas inserida na estrutura social e econômica do modo de produção capitalista. A saúde é parte intrínseca dessa estrutura, reproduzindo as contradições do modelo de desenvolvimento em seu interior. Com isso, supera-se o tratamento “insulado” e setorial da saúde e o debate (restrito) em torno de sua funcionalidade para o crescimento ou para o bem-estar, inserindo-a no âmbito dos padrões nacionais e globais de desenvolvimento, marcando uma relação indissociável entre as dimensões econômicas, sociais e ambientais.

Uma sociedade equânime, com qualidade de vida, comprometida com os direitos sociais e o meio ambiente é estruturalmente condicionada pela existência de uma base econômica e material que lhe dê sustentação. Essa visão sistêmica e dialética é a principal contribuição teórica e política pretendida pelo artigo, que procura contribuir para uma abordagem de saúde coletiva integrada com uma visão de economia política.

Leia o artigo completo em: http://cadernos.ensp.fiocruz.br/csp/artigo/1824/complexo-economico-industrial-da-saude-a-base-economica-e-material-do-sistema-unico-de-saude

Postado por: Pedro Lucas; postado em: 27/09/2022

Saúde em Debate v.46, n. 134

Por Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes)

O editorial da revista Saúde em Debate v.46, n. 134, aborda a Conferência Livre, Democrática e Popular de Saúde, que aconteceu nesse dia 05 de Agosto, Dia Nacional da Saúde. No texto, Lúcia Souto, presidenta do Cebes, aponta que o objetivo do evento, promovido pela Frente pela Vida, era: “ter as forças sociais e políticas como sustentação deste novo momento do País, em que queremos assegurar políticas de cuidado e bem-estar em nível nacional e dos direitos universais de cidadania“. Veja a seguir o editorial e o sumário. Acesse a publicação no final dessa postagem.

EDITORIAL

Conferência Livre, Democrática e Popular lança diretrizes para refundação do Brasil

Lucia Souto¹

  1. Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes) – Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

VIVEMOS UM ANO CRUCIAL DE DISPUTA DE PROJETOS e refundação do Brasil em novas bases, superando a matriz escravocrata que estrutura um país da fome e da intolerável desigualdade.

Nos aproximamos das eleições mais importante de nossas vidas. Em outubro, o povo brasileiro vai decidir, com o voto eletrônico, se retomaremos os rumos da democracia plena ou se continuará a barbárie de um governo autoritário, excludente, misógino, que aniquilou conquistas históricas do povo na área da saúde, do trabalho, da cultura e das políticas sociais.

A histórica e exemplar luta do Movimento da Reforma Sanitária Brasileira conquistou, com ampla participação popular, a saúde como direito universal de cidadania na Constituição de 1988, na contramão da tendência global do projeto ultraneoliberal que se opunha à ideia da saúde como direito universal, e não como mercadoria.

Naquele ano, em um momento de ousadia, esse movimento coletivo que teve o Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (Cebes) como um dos protagonistas colocou na constituição brasileira a saúde como um direito universal de todos e um dever do Estado. Hoje, mais de 32 anos depois, atravessamos o golpe de 2016 e uma crise econômica, política, social, cultural, ambiental, sanitária: uma destruição de direitos e a maior catástrofe sanitária da história deste país, a pandemia da Covid-19, expondo o fracasso do projeto ultraneoliberal.

Desde 2016, o povo brasileiro vem sofrendo os desmandos de políticas públicas que destruíram direitos conquistados em diversas áreas. A situação foi agravada após 2020, quando se iniciaram a pandemia e este projeto nefasto de negacionismo, de morte, que tirou a vida de cerca de 700 mil pessoas neste país. A maior parte dessas mortes poderia ter sido evitada se não fosse o projeto criminoso liderado pelo atual Presidente da República e seus Ministros da Saúde. Porém, o povo brasileiro optou por viver e deu uma esmagadora resposta a favor da ciência, com a opção pela Vida ao aderir em massa à vacina.

Cresceu a consciência de que é fundamental a organização popular para ampliar a força social e política que sustenta a agenda de refundação do País.

Nesse contexto de grandes desafios, a Frente pela Vida, que reúne inúmeras entidades históricas do Movimento da Reforma Sanitária, convocou a Conferência Nacional Livre, Democrática e Popular de Saúde. Desde 7 de abril, data em que a campanha foi impulsionada a partir de um grande ato no Congresso Nacional com a presença de todos os participantes da Frente Pela Vida e parlamentares, foram realizadas cerca de 120 conferências livres regionais e locais em todo Brasil, expressando a grande mobilização nacional com formação de comitês populares, base para a refundação do País.

Há muito tempo, o movimento sanitário brasileiro não tem um consenso tão profundo em torno das diretrizes que represente uma guinada na afirmação da saúde como direito universal: Saúde 100% publica; revogação da Emenda Constitucional nº 95 para viabilizar financiamento do Sistema Único de Saúde (SUS) e ampliar o financiamento público; carreira de Estado para os profissionais da saúde; qualificar a atenção regionalizada para assegurar atenção à saúde integral e de qualidade; saúde como eixo estratégico de desenvolvimento e ampliar e aprofundar a democracia.

Durante a Conferência, realizada em 5 de agosto, em São Paulo, foi entregue a Luiz Inácio Lula da Silva, candidato a Presidente da República pela Coligação Brasil da Esperança1, o documento ‘Saúde como Direito’, que representa toda a força do movimento sanitário no Brasil.

O objetivo é ter as forças sociais e políticas como sustentação deste novo momento do País, em que queremos assegurar políticas de cuidado e bem-estar em nível nacional e dos direitos universais de cidadania. Outrossim, a saúde se tornou ponto obrigatório nessa agenda prioritária, especialmente neste momento em que travamos uma batalha para superar a enorme crise sanitária da pandemia da Covid-19, vencida pela resiliência do povo brasileiro. O SUS passou a pertencer a toda a sociedade, sendo ponto central de toda uma discussão ampla dos cuidados e do bem-estar.

A democracia, o direito universal à saúde, à vida e ao SUS estão nas diretrizes apontadas pelo documento entregue ao candidato Lula e legitimam a inclusão da saúde no centro das discussões para um programa de governo democrático-popular a ser escolhido pelo voto livre e direto nas urnas em outubro. O Brasil exige que a saúde seja tratada como direito, e não como mercadoria.

Para além das mobilizações ocorridas, há os desdobramentos pós-encontro de agosto, e a Frente Pela Vida já está produzindo cadernos com todas as contribuições que vieram das conferências locais e regionais e, mais, as que foram agregadas no dia 5 de agosto, como material a ser disponibilizado para o debate nacional.

Esse amplo processo de organização e debate certamente contribuirá para a realização de uma vigorosa e histórica XVII Conferência Nacional de Saúde, em 2023.

Acesse a matéria completa em: https://cebes.org.br/saude-em-debate-v-46-n-134/29586/

Leia o documento na íntegra:

Postado por: Pedro Lucas; postado em: 27/09/2022

Projeto do Insight Lab é vencedor do Prêmio Anamatra de Direitos Humanos 2022

Por Insight Lab – UFC

O projeto científico Pacto Colaborativo Pela Não Violência À Mulher” é o vencedor do Prêmio Anamatra de Direitos Humanos 2022, na categoria Cidadã. O projeto é desenvolvido pelo Grupo Mulheres do Brasil, núcleo Fortaleza/Ceará e o Insight Data Science Lab da Universidade Federal do Ceará – UFC. A cerimônia de premiação acontecerá no dia 29 de setembro no CCJF – Centro Cultural da Justiça Federal, Rio de Janeiro (RJ).

JÚRI

Ressaltamos aqui a importância do júri especial composto pelo ministro do Tribunal Superior do Trabalho Alberto Balazeiro, a jornalista Bárbara Carvalho (repórter e apresentadora da GloboNews), e o advogado Irapuã Santana (presidente da Comissão de Igualdade Racial da OAB/SP). A reunião que deliberou o resultado foi realizada no dia 8 de setembro.

PREMIAÇÃO

Contando com o patrocínio da Ipiranga, a décima edição Prêmio Anamatra tem cinco vencedores: um na categoria Cidadã e quatro trabalhos na categoria Imprensa – subcategorias mídia impressa ou eletrônica (jornal, revista ou internet), rádio, TV e fotografia. Os vencedores de cada categoria/subcategoria, receberão valor de R$ 10 mil, além de troféu.

Os pesquisadores do Insight Prof. Dr. José Antonio Fernandes de Macêdo e Profª. Ms. Sílvia Rebeca Sabóia Quezado foram convidados para participar da cerimônia de premiação. A entrega do Prêmio Anamatra de Direitos Humanos 2022 será transmitida ao vivo pelo canal TV Anamatra no YouTube a partir das 19h do dia 29 de setembro. 

Acompanhe a transmissão da premiação aqui:

Fonte: https://insightlab.ufc.br/projeto-do-insight-lab-e-vencedor-do-premio-anamatra-de-direitos-humanos-2022/amp/

Postado por: Pedro Lucas; postado em: 27/09/2022

Três a cada quatro fortalezenses estão endividados

Por TV Ceará

Atualmente, três a cada quatro fortalezenses estão endividados. E as mulheres são as que mais devem na capital. O tempo médio de atraso é de 74 dias. Mesmo assim, o índice apresentou queda comparado ao bimestre anterior, encerrado em agosto. Confira mais detalhes da pesquisa.

Postado por: Pedro Lucas; postado em: 26/09/2022

Espaço de fortalecimento do controle social assente em informações, estudos, pesquisas e debates que suscitem análises críticas e propositivas quanto as políticas públicas no Ceará e no Brasil.